Noticias Copedem

Noticias Copedem (206)


Encerrando a Programação do XLVII Encontro do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM), nesta sexta-feira (6/4), o presidente do Colégio e diretor da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), desembargador Marco Villas Boas, ressaltou que o serviço público é essencial para o exercício da cidadania; para tanto, há necessidade de juízes e servidores bem preparados.

“Temos que nos atualizar, debater as melhores técnicas, os melhores métodos para que o ensino nas escolas seja profissional, de qualidade, que os servidores e juízes tenham prática profissional do serviço que irão realizar”, destacou o desembargador, avaliando o Evento. “Foi muito proveitoso. Para cá vieram os diretores de escola de todo o país e tenho certeza de que levarão boas perspectivas para que sejam instrumentos transformadores em seus tribunais, para melhorar a gestão e a jurisdição”, acrescentou.

Para o juiz Alberto Jorge Correia Barros Lima, do estado de Alagoas, o Encontro oportunizou troca de experiências e aprendizado. “Esse tipo de Evento é importante porque prima por aqueles que estão dirigindo as escolas da magistratura de todo o Brasil. A Escola do Tocantins está de parabéns, não só pela organização do Evento, mas pelo que nos mostrou aqui com todo esse instrumental dedicado à educação”, elogiou.

O juiz Abelar Baptista Pereira Filho, do Paraná, falou sobre as perspectivas para o futuro. “Trata-se de um trabalho que vai gerar resultados e qualificação dos servidores a curto, médio e longo prazo. Essa iniciativa é louvável, e o desembargador Marco Villas Boas entoa a importância do que tem feito e desse Evento para as escolas que estão buscando o que – com muito sucesso, competência e transparência – conseguiu alcançar”, destacou.

Painéis

A Programação na tarde desta sexta-feira começou com o painel “Formação EaD em Direito Fundamental à Saúde e Sistema Suplementar”, apresentado pelo doutor Luiz Felipe Conde, do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IIES). Ele apresentou o curso sobre o tema que deve acontecer nos meses de agosto e setembro deste ano, abordando leis, regulamentos, funcionamento e cobertura de planos de saúde, as causas mais comuns de processos, soluções alternativas de conflitos e impactos das decisões judiciais. “Muitos consumidores, antes de buscar o Judiciário, poderiam resolver com a empresa, mas buscam primeiramente a Justiça. É por isso que temos diversidade de ações em curso”, ponderou.

 O segundo painel, “Metodologias Ativas em EaD”, foi apresentado pela especialista Ritze Pereira Fenaz da Costa, do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). “Metodologias são caminhos para se chegar a uma transformação. O conhecimento teórico transmitido e avaliado não atende mais a nova geração. Precisamos de novos caminhos, novos métodos. Não vamos abandonar o método antigo, apenas abrir novas portas”, pontuou. 

Ainda na Programação da tarde, o desembargador Marcos Cavalcanti, diretor da Escola da Paraíba, apresentou o “Projeto ESMA/PA 2018”. Entre os objetivos, destaca-se o de partilhar entendimentos jurídicos, práticas e rotinas de trabalho com os alunos residentes, aproximando o ensino técnico-teórico com a prática jurisdicional. “E contribuir com a redução do tempo dos processos, combatendo a morosidade processual tão reclamada”, acrescentou.

Carta de Palmas

Ao final, o desembargador Marco Villas Boas, diretor da Escola Superior da Magistratura Tocantinense, leu a Carta de Palmas. No documento, o Colégio deliberou que as metodologias ativas de aprendizado devem nortear o ensino acadêmico e profissional, seja na modalidade presencial ou à distância; e a Formação Continuada Lato e Stricto Sensu nas Escolas de Governo e Judiciais constitui dever do Estado e direito/dever fundamental dos magistrados e servidores públicos.

Confira aqui a Carta na íntegra.

Galeria de Fotos

 

 

 

 

Leia mais ...

O Lançamento da 15ª Edição da Revista ESMAT tem um significado especial ao Judiciário Tocantinense, à comunidade acadêmica nacional e ao corpo editorial que participa de sua elaboração. 

Homenageia, em sua capa, o desembargador Antônio Rulli Júnior, ex-presidente do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM) e editor honorário vitalício do periódico científico, falecido no começo deste ano. A Revista reconhece seu intrépido esforço na produção e disseminação do conhecimento, pela sua brilhante carreira à luz da Justiça.  

Também, nesta Edição, celebra a satisfação em dar continuidade ao padrão do periódico. Oferece 75% de artigos com exogenia, artigos estes provenientes de outros estados e países. A Edição conta com artigos de doutores ilustres advindos do México, Portugal, Espanha e França.

A cada exemplar publicado, potencializa-se o nível do periódico, dentro dos parâmetros da Capes, com vista à elevação no Estrato Qualis. 

Envie seu artigo para a Revista ESMAT e participe desta história!

 

 

 

 

Leia mais ...

Ressaltando a necessidade de se estabelecer uma base de ensino, para o aperfeiçoamento da jurisdição, abrangente a todo o País, o diretor da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT) e presidente do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM), desembargador Marco Villas Boas, abriu o segundo dia do Encontro, nesta sexta-feira (6), no auditório da Escola.

O Encontro, que teve início na quinta-feira (5), tem como tema a "ESPECIALIZAÇÃO PROFISSIONAL “SEM DISTÂNCIA” – EM BUSCA DO APERFEIÇOAMENTO DA JURISDIÇÃO E DA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS".

Em sua fala, o desembargador Villas Boas destacou o pioneirismo da Escola com a criação do Mestrado em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos realizado pela Esmat em parceria com a Universidade Federal do Tocantins, há seis anos, e ressaltou os avanços para a criação de um Doutorado na mesma área.

O Encontro também contou com a palestra “Pós-Graduação Lato e Stricto Sensu nas Escolas de Governo”, ministrada pelo professor doutor Luiz Roberto Liza Curi, diretor geral de Políticas de Educação Superior do Ministério da Educação.  

O diretor da Escola Superior da Magistratura do Estado do Maranhão, desembargador Paulo Velten, declarou que o encontro do Copedem é um mecanismo para se estabelecer uma efetiva cooperação entre as escolas. “Essa experiência é importante para que nós possamos oferecer mestrados institucionais para todos os juízes brasileiros, que hoje vivenciam muitos desafios, são questões complexas que exigem atualização constante do magistrado”, explicou.

 

A Programação segue até o fim do dia, encerrando com a leitura, pelo desembargador Marco Villas Boas, da Carta de Palmas. 

Galeria de fotos

 

 

Leia mais ...

Com pesar, o Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM) lamenta o falecimento do desembargador Herbert José Almeida Carneiro, presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais.

O desembargador, que tinha 58 anos, morreu, na noite dessa quinta-feira (5), em Belo Horizonte. Ele tinha câncer. O corpo será velado no Salão do Plenário do Tribunal de Justiça, a partir das 9 horas desta sexta-feira (6), informou a Assessoria de Imprensa do TJMG.

Carneiro tomou posse como presidente do TJMG no dia 1º de julho de 2016, em Belo Horizonte. A cerimônia foi no Palácio das Artes, no Centro da capital mineira.

Natural de Conceição do Mato Dentro, Região Central de Minas Gerais, Herbert José Almeida Carneiro era desembargador do TJMG desde 30 de abril de 2009 e, por motivo de saúde, estava afastado do cargo desde 15 de fevereiro deste ano.

O magistrado era bacharel em Direito, formado, em 1985, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), e mestre em Direito Empresarial, pela Faculdade de Direito Milton Campos. Era especialista em Direito de Empresa, com graduação pela Fundação Dom Cabral (1989), em Falências e Concordatas (OAB-MG) e em Juizados Especiais Cíveis e Criminais.

Neste momento de consternação e de irreparável perda do Judiciário Brasileiro, o Copedem se solidariza com familiares, amigos e colegas.

Desembargador Marco Villas Boas

Presidente do Copedem

 

 

 

Leia mais ...

Com o tema "Especialização profissional sem distância - em busca do aperfeiçoamento da jurisdição e da efetivação dos direitos humanos", foi aberto na noite dessa quinta-feira (05/04), o XLVII Encontro do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (Copedem). O evento nacional sediado pelo Poder Judiciário do Tocantins por meio da Esmat segue até sexta (06/04).

Para o Presidente do Copedem e diretor da Escola Superior da Magistratura do Tocantins (Esmat), desembargador Marco Villas Boas, o evento que reúne diretores de escolas da Magistratura de todo o país é de fundamental importância para debater a formação e o aperfeiçoamento para o exercício da função jurisdicional. "Unindo a necessidade da discussão sobre a educação sem fronteiras a uma das missões do Copedem - a de promover o intercâmbio entre as escolas estaduais da Magistratura - que possamos cumprir o que estabelece a Constituição Federal e permitir adequada formação e aperfeiçoamento da magistratura estadual", frisou.

Ele ainda destacou o trabalho realizado pela Escola Superior da Magistratura Tocantinense, que este ano comemora 15 anos de instalação, e durante o evento, em comemoração à data, lançou um vídeo e o livro "Histórias e Memórias", com o registro histórico da Esmat.

Durante a solenidade de abertura do encontro, o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargador Eurípedes Lamounier, destacou os investimentos na qualificação como essenciais para o aprimoramento constante da prestação jurisdicional e ressaltou o papel da Escola Superior da Magistratura para o Judiciário do Tocantins. "A Esmat é protagonista, não apenas com a realização de pós-graduação, treinamentos e cursos em geral, mas também por promover inúmeros debates relevantes e de interesse da magistratura e da sociedade como um todo", disse.

Palestra

A conferência de abertura do XLVII Encontro do Copedem foi feita pela professora doutora Ana Claudia Karam Abdallah dos Santos, diretora da Escola de Direito do Instituto Internacional de Ciências Sociais. Ela abordou o tema "O estudo de caso de Harvard voltado à tomada de decisão".

Medalha

A abertura do evento contou também com homenagem póstuma ao desembargador Rulli Junior, organizador das edições anteriores do encontro e, em sua memória, foi instituída a Medalha Comemorativa aos 15 anos da Esmat. Receberam a honraria pessoas que colaboraram com a Escola e com o aperfeiçoamento do Poder Judiciário do Estado do Tocantins e do Brasil.

Foram homenageados:

Desembargador Eurípedes Lamounier – presidente do TJTO

Desembargador Marco Anthony Steveson Villas Boas – presidente do Copedem e diretor geral da Esmat

Desembargador Antônio Rulli Junior (in memorian) – entregue ao filho Antonio Rulli Neto

Desembargador Helvécio de Brito Maia Neto - corregedor geral da Justiça do Tocantins

Desembargador Marcio Vidal - presidente do Coptrel e do TRE-MT

Desembargadora Ângela Maria Prudente - ouvidora Judiciária

Desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe – 1ª diretora adjunta da Esmat

Desembargador Benedito Silverio Ribeiro

Desembargador Eurico de Barros Coelho Correia Filho - 1º secretário do Copedem

Desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa - diretor da Escola Superior da Magistratura do Amazonas

Desembargador Fernando Lopes e Silva Neto - diretor da Escola Judicial do TJPI

Desembargador João Guilherme Lages Mendes - diretor da Escola Judicial de Pernambuco

Desembargador Jones Figueiredo Alves - diretor da Escola Judicial de Pernambuco

Desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia – diretor da Escola da Magistratura de Rondônia

Desembargador Paulo Sergio Velten Pereira – diretor da Escola Superior da Magistratura do Estado do Maranhão

Juiz Rudson Marcos - diretor da Escola Superior da Magistratura de Santa Catarina

Juiz Marcelo Cavalcanti Piragibe Magalhães - diretor presidente da Escola Nacional da Magistratura e membro do Conselho Consultivo do Copedem

Juiz André Reis Lacerda - direto da Escola Superior da Magistratura de Goiás

Vereador Caio Miranda - Câmara Municipal de São Paulo

Juiz José Ribamar Mendes Junior - 2º diretor adjunto da Esmat

Juiz Wellington Magalhães - 3º diretor adjunto da Esmat

Juíza Julianne Freire Marques - presidente da Asmeto e vice-presidente da Associação dos Magistrados do Brasil

Andréia Teixeira Marinho Barbosa - 1ª servidora da Esmat

Ana Beatriz de Oliveira Pretto - diretora executiva da Esmat

Ana Claudia Karam Abdallah dos Santos - diretora da Escola de Direito do Instituto Internacional de Ciências Sociais.

Presenças

Compuseram o dispositivo de honra, além do anfitrião e do presidente do TJTO, o corregedor geral da Justiça do Tocantins, desembargador Helvécio de Brito Maia Neto; o presidente do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais,presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso e coordenador do Centro de Estudos da America Latina do Copedem, desembargador Márcio Vidal; a presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Tocantins e vice-presidente da Associação dos Magistrados do Brasil, juíza Julianne Freire Marques; e o diretor presidente da Escola Nacional da Magistratura, juiz Marcelo Piragibe.

Programação

A programação segue durante toda esta sexta-feira (6/4).

Galeria de fotos

 

 

 

 

Leia mais ...

A capital do Tocantins, Palmas, sediará nos dias 5, 6 e 7 de abril, o XLVII Encontro do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM).

O evento, que reunirá diretores de diversos estados do Brasil, acontecerá na sede da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT) e terá como tema ESPECIALIZAÇÃO PROFISSIONAL “SEM DISTÂNCIA” – EM BUSCA DO APERFEIÇOAMENTO DA JURISDIÇÃO E DA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

O Encontro contará a presença da ministra Maria Thereza de Assis Moura, diretora geral da Enfam, do conselheiro nacional de Educação, Luiz Roiberto Liza Curi e demais autoridades.

Para visualizar a programação completa clique aqui

Para mais informações, ligue no (63) 3218-4258.

Leia mais ...

Dois desembargadores e um servidor do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) foram homenageados pelo Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (Copedem). A honraria foi dada ao desembargador e presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, Márcio Vidal; à vice-presidente do TJMT, Marilsen Andrade Addario; e ao assessor da Escola Superior da Magistratura de Mato Grosso (Emagis-MT), João Luiz Bettini.

A sessão solene foi realizada no dia 23 de fevereiro, no plenário 1º de Maio da Câmara municipal de São Paulo/SP e reuniu dirigentes de todos os estados da federação, além do governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria.

 “A homenagem ganhou especial importância para mim, pois partiu do Antônio Rulli [desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo e presidente do Colégio Permanente de Diretor de Escolas Estaduais da Magistratura (Copedem)]. Por ter sido desta forma, a iniciativa desse colega ilustre, que infelizmente faleceu no início deste ano, tem um significado afetivo. A homenagem é fruto de um trabalho e de um amor que nutro pela academia. Tive a satisfação de sido diretor, vice-diretor e membro do conselho da Escola da Magistratura de MT, além disso, sou professor há mais de três décadas na UFMT. O nosso caminhar propiciou essa honraria por parte de colegas da academia”, ressaltou o desembargador Vidal - membro coordenador do Centro de Estudos da América Latina no Copedem.

Emoção - O Colégio possui 81 dirigentes em todos os estados e Distrito Federal. Os organizadores do evento fizeram uma homenagem especial ao desembargador Antônio Rulli Junior. A Sessão destinou ao Copedem, que teve Rulli como um dos fundadores e presidente, a mais alta honraria da Câmara Municipal de São Paulo – a Salva de Prata –, além de diplomas a dirigentes. A desembargadora Suely Rulli, viúva do dirigente, recebeu a homenagem.

O nome do desembargador Antônio Rulli, um dos fundadores do Copedem e presidente até o seu falecimento ocorrido em janeiro deste ano, foi exaltado com emoção na sessão. As homenagens são propostas por meio de projetos de decreto legislativo, segundo o Regimento Interno. A escolha dos homenageados segue os critérios dos artigos 347 e 348 do Regimento.

Ulisses Lalio / Fotos: Tony Ribeiro (F5)

Coordenadoria de Comunicação do TJMT

 

 

 

Leia mais ...

Homenagem ao Copedem e dirigentes, proposta pelo vereador Caio Miranda Carneiro (PSB), foi tomada pela memória do desembargador Antonio Rulli Junior.

A Sessão Solene com que a Câmara Municipal de São Paulo homenageou, na sexta-feira, 23, o Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura e 81 dirigentes em todos os estados e Distrito Federal foi perpassada pela memória emocionada de um ícone da categoria recentemente falecido, o desembargador Antonio Rulli Junior.

A homenagem foi proposta pelo vereador Caio Miranda Carneiro (PSB), que dirigiu a cerimônia no Plenário 1º de Maio lotado. Esta foi saudada por mensagens e representantes de dezenas de autoridades, incluindo o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito João Doria (PSDB).

A Sessão destinou ao Copedem, que teve Rulli como um dos fundadores e presidente, a mais alta honraria da Câmara Municipal de São Paulo – a Salva de Prata –, além de diplomas a dirigentes (leia ao final do texto a relação completa de homenageados). A desembargadora Suely Rulli, viúva do dirigente, recebeu a homenagem.

Carneiro posicionou-se em relação ao momento do País. “Se hoje até a magistratura sofre ataques, é porque a sociedade quer mudança”, constatou. “E se há uma carreira que está ajudando o Brasil, juntamente com os advogados, é a magistratura – para conseguir fazer as mudanças sem rupturas, sem interromper a democracia.”

O presidente do Copedem, do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) e diretor da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), desembargador Marco Anthony Steveson Villas Boas, frisou o “sentimento de progresso” que norteava Rulli. “A partir de São Paulo ele pensava a disseminação deste saber – a ponto de a certa altura dizer que ‘não há mais escolas com baixa qualidade, está cada uma melhor do que a outra.”

A Mesa do Evento, da qual Villas Boas fez parte, foi composta ainda pelo secretário de Estado da Cidadania, procurador Márcio Elias Rosa, representando o governador Alckmin; pelos desembargadores  Francisco Eduardo Loureiro, vice-diretor da Escola Superior da Magistratura; Manoel Queiroz Pereira Calças, presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo; por Henrique Nelson Calandra; e Fernando Figueiredo Bartoletti, presidente da Associação Paulista de Magistrados.

Confira galeria de imagens: clique aqui

Confira aqui os homenageados, por ordem alfabética:

Albem Dagmar Pereira Claudino, assessor da Presidência do TJAM

Ana Beatriz de Oliveira Pretto, diretora-executiva da Escola Superior da Magistratura (TO)

Ana Paula Sampaio de Queiroz Bandeira Lins, juíza (SP)

André Ricardo Cruz Fontes, desembargador (RJ)

Andrea Cláudia da Silva, coordenadora de eventos da Escola Superior da Magistratura (SC)

Antonio Carlos Villen, desembargador (SP)

Antonio Rulli Júnior, desembargador (SP) — in memorian

Ari Jorge Moutinho da Costa, desembargador (AM)

Arthur Roquete de Macedo, conselheiro da Câmara de Educação Superior

Benedito Silvério Ribeiro, desembargador (SP)

Caetano Ernesto da Fonseca Costa, desembargador (RJ)

Carlos Cini Marchionatti, desembargador (RS)

Carmo Antônio de Souza, desembargador (AP)

Carolina Nabarro Munhoz Rossi, juíza (SP)

Cláudio Eduardo Regis de Figueiredo e Silva, juiz (SC)

Cláudio Luís Martinewski, desembargador (RS)

Constantino Augusto Guerreiro, desembargador (PA)

Edison Aparecido Brandão, desembargador (SP)

Edmilson Jatahy Fonseca Júnior, desembargador (BA)

Eduardo Cortez de Freitas Gouvêa, desembargador (SP)

Edvaldo Pereira de Moura, desembargador (PI)

Eurico de Barros Correia Filho, desembargador (PE)

Eva Evangelista de Araújo Souza, desembargadora (AC)

Expedito Ferreira de Souza, desembargador (RN)

Fernando Cerqueira Norberto dos Santos, desembargador (PE)

Fernando Figueiredo Bartoletti, juiz (SP)

Fernando Lopes e Silva Neto, desembargador (PI)

Fernando Tourinho de Omena Souza, desembargador (AL)

Flavio Humberto Pascarelli Lopes, desembargador (AM)

Francisco Eduardo Loureiro, desembargador (SP)

George Lopes Leite, desembargador (DF)

Gilberto Pinheiro, desembargador (AP)

Haroldo Correia de Oliveira Máximo, desembargador (CE)

Helvécio de Brito Maia Neto, desembargador (TO)

Henrique Nelson Calandra, desembargador (SP)

Jaime Ramos, desembargador (SC)

Jeronymo Pedro Villas Boas, juiz (GO)

Joanice Maria Guimarães de Jesus, desembargadora (BA)

João Luiz Bettini de Albuquerque Lins, secretário-geral da Escola Superior da Magistratura (MT)

João Otávio de Noronha, ministro do STJ

Jones Figueiredo Alves, desembargador (PE)

Jorge Rachid Mubárack Maluf, desembargador (MA)

José Laurindo de Souza Netto, desembargador (PR)

José Raul Allegretti, presidente da MEMORY – Centro de Memória Jurídica

Júlio Roberto Siqueira Cardoso, desembargador (MS)

Kildare Gonçalves Carvalho, desembargador (MG)

Leopoldo de Arruda Raposo, desembargador (PE)

Luís Carlos Cândido Sotero da Silva, desembargador (SP)

Luis Felipe Salomão, ministro do STJ

Luiz Aparecido Gadotti, desembargador (TO)

Luiz Augusto Ferreira Carneiro, superintendente do Instituto de Estudos da Saúde Suplementar

Luiz Cézar Medeiros, desembargador (SC)

Luiz Edmundo Marrey Uint, desembargador (SP)

Luiz Roberto Liza Curi, presidente da Câmara de Educação Superior

Luzia Nadja Guimarães Nascimento, desembargadora (PA)

Marcelo Cavalcanti Piragibe Magalhães, juiz (MG)

Márcio Vidal, desembargador (MT)

Marco Anthony Steveson Villas Boas, desembargador (TO)

Marcos Cavalcanti de Albuquerque, desembargador (PB)

Marcus Vinicius dos Santos Andrade, desembargador (SP)

Maria das Graças Morais Guedes, desembargadora (PB)

Maria de Lourdes Gonçalves, diretora-executiva da MEMORY – Centro de Memória Jurídica

Maria de Lourdes Pinho Medauar, desembargadora (BA)

Maria do Socorro Barreto Santiago, desembargadora (BA)

Marielza Brandão Franco, juíza (BA)

Marilsen Andrade Addario, desembargadora (MT)

Michelini de Oliveira Dantas Jatobá, juíza (PB)

Nelson Missias de Morais, desembargador (MG)

Odemilson Roberto Castro Fassa, desembargador (MS)

Oldemar Azevedo, desembargador (SP)

Paulo Kiyochi Mori, desembargador (RO)

Paulo Roberto Lessa Franz, desembargador (RS)

Renato de Lacerda Paiva, ministro do TST

Ricardo de Oliveira Paes Barreto, desembargador (PE)

Ricardo Lewandowski, ministro do STF

Robério Nunes dos Anjos, desembargador (RR)

Roberto Eugenio da Fonseca Porto, desembargador (SE)

Ruy Celso Barbosa Florence, desembargador (MS)

Sergio Ricardo de Souza, juiz (ES)

Virgílio Fernandes de Macêdo Júnior, desembargador (RN)

Walter Valtemberg, desembargador (RO)

 

Por Nei Bomfim

Fotos: Alexandre de Paulo

Fonte: http://www.caiomirandacarneiro.com.br

 

 

 

 

 

 

Leia mais ...

A Câmara de Vereadores de São Paulo, por iniciativa do vereador Caio Miranda, homenageou nesta sexta-feira (23), com o Título Salva de Prata Pessoa Jurídica, em comemoração aos serviços prestados à cidade de São Paulo, o Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM) e o desembargador Antonio Rulli Junior. Quem recebeu a honraria foi o novo presidente, desembargador Marco Villas Boas. 

As homenagens são propostas por meio de projetos de decreto legislativo, segundo o Regimento Interno. A escolha dos homenageados segue os critérios dos artigos 347 e 348 do Regimento. 

O nome do desembargador Antonio Rulli, um dos fundadores do Copedem e presidente até o seu falecimento ocorrido em janeiro deste ano, foi exaltado com emoção na sessão. 

Para o desembargador Marco Villas Boas, esse foi um momento de grande importância para o Copedem, por sua história e especialmente pelo reconhecimento do sério trabalho desenvolvido em prol das Escolas da Magistratura em todo o Brasil.

 

 

 

Leia mais ...


 

 

 

O diretor geral da Esmat, desembargador Marco Villas Boas, foi aclamado, na tarde desta sexta-feira (23), presidente do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM). A Assembleia Geral Extraordinária reuniu diretores das Escolas da Magistratura de diversos Estados do Brasil e aconteceu em São Paulo. 

O desembargador Marco Villas Boas já acompanhava as atividades do Colégio como vice-presidente. Sempre ao lado do desembargador Antonio Rulli, trabalharam em prol das Escolas da Magistratura no Brasil.

“Esse é mais um dos grandes desafios propostos. Recebo com honra essa difícil função de substituir o tão querido e comprometido saudoso desembargador Rulli”, ressaltou o novo presidente.

 

 

 

Leia mais ...

O presidente em exercício do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM), desembargador Marco Villas Boas, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, convoca todos os diretores das Escolas Estaduais da Magistratura para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, a se realizar hoje, 23 de fevereiro de 2018, na sala Oscar Pedroso Horta, no 1º Subsolo do Palácio Anchieta, localizado no Viaduto Jacareí, nº 100, Bela Vista, em São Paulo, capital.

Confira o Edital: clique aqui

Leia mais ...


Redes Sociais