O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul lamenta profundamente o falecimento, no último dia 14 de janeiro, do Dr. Antônio Rulli Junior, desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo e presidente do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (Copedem).

Em sessão do Órgão Especial desta quarta-feira (31), o Des. Júlio Roberto Siqueira Cardoso, diretor-geral da Escola Judicial do Estado de Mato Grosso do Sul, propôs para votação moção de pesar, a qual foi aprovada por unanimidade pelos demais membros.

O reconhecimento e singela homenagem se devem à relevância e à dedicação com que o Des. Antônio Rulli Junior desempenhou suas funções no decorrer de sua vida profissional, sendo um dos maiores defensores do aperfeiçoamento contínuo da magistratura nacional.

O Des. Antônio Rulli Junior recebeu, no ano de 2014, a comenda “Colar do Mérito Judiciário”, mais alta condecoração do Tribunal de Justiça de MS, pelos seus valores profissionais, sociais e morais, principalmente perante o TJMS, colaborando para o engrandecimento do Estado de Mato Grosso do Sul.

 

O presidente do Copedem, desembargador Antonio Rulli Júnior,  participa, nos dias 21, 22 e 23 de junho, na cidade do Porto, em Portugal, do V Congresso Internacional de Direito e Economia. 

A relação entre a economia e a justiça é fundamental para a vida das pessoas e das comunidades. Este é também um tema essencial para o processo de construção de uma comunidade de países, como a CPLP, sedimentada numa língua comum que é o português.

O objetivo do encontro é o de refletir em conjunto a justiça e a economia no quadro internacional de cooperação desses países, com vista a traçar o melhor enquadramento jurídico e institucional para as diversas dimensões de cooperação da justiça nesse espaço dos países de Língua Portuguesa: direito e economia, acesso ao direito, Estado de direito, sistemas de justiça e meios de resolução dos litígios (incluindo a arbitragem), formação judiciária, administração da justiça e organização do sistema judicial.

São esses os assuntos fundamentais de discussão trazidos à discussão neste V Congresso Internacional de Direito (CID), pela Comunidade de Juristas de Língua Portuguesa em colaboração com diversas instituições políticas, judiciárias e acadêmicas do espaço CPLP.

 

 

 

 

Começou na noite de ontem (22), em Foz do Iguaçu-PR, o XXXII Encontro do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura (COPEDEM), que traz como tema central a “Jurisdição nos Espaços de Integração”.

A palestra de abertura “Jurisdição nos Espaços de Integração”, foi proferida pelo Conselheiro José António Mouraz Lopes, Conselheiro do Tribunal de Contas de Portugal, presidente da ASJP e professor da Universidade de Coimbra.

Os trabalhos de hoje continuam com o Desembargador Jorge de Oliveira Vargas, doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná, proferindo a palestra “Transconstitucionalismo”. Na sequência, a Desembargadora Lenice Bodstein, desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, abordará o tema “Jurisdição e Violência contra a mulher no Mercosul”.

Para o período da tarde, o Desembargador Marco Villas Boas, vice-presidente do COPEDEM, abordará sobre o “Tratado de Cooperação da Amazônia”, e na sequência a Doutora Maurinice Evaristo Wenceslau, professora da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, com o tema “Infância e Trabalho: Princípios de Articulações”.

Por fim, o Desembargador Fernando Cerqueira, diretor-geral da Escola Judicial do Pernambuco, faz considerações sobre a “Resolução 170 do Conselho Nacional de Justiça”.

Fonte: Ascom TJ/MS

Pagina 1 de 2

Redes Sociais