09 Abril 2019 Escrito por 

Em reunião da ONU, Presidente do COPEDEM prevê avanços para as escolas de magistratura

A Assembleia Geral do Comitê Permanente da América Latina para Prevenção ao Crime (COPLAD), realizada no Rio de Janeiro, na qual participa como convidado especial o Desembargador Marco Villas Boas, presidente do COPEDEM, apresentou Relatório Geral da América Latina para o 14º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção do Crime e Justiça Criminal, que a Organização das Nações Unidas (ONU) realizará em 2020 em Tóquio.

Durante o evento, o conselheiro especial sobre Segurança Humana do secretário geral da Organização das Nações Unidas, Yukio Takaso, discursou pontuando como metas o combate à pobreza, a defesa do meio ambiente, a proteção à infância e à adolescência e o combate à corrupção também como temas prioritários, para a redução dos índices de violência e criminalidade: “Essas são as áreas mais sensíveis a serem consideradas em um projeto de segurança humana, pois estão conectadas indissociavelmente com a dignidade da pessoa”.

Já a presidente da Fundação Robert F. Kennedy (RFK HumanRights), Kerry Kennedy, citou o número de homicídios no Brasil, que chegou a quase 63 mil no ano passado, o que equivale a mais de 30 casos por 100 mil habitantes: “Meu pai dizia que, toda vez que um cidadão sofre uma violência, toda a nação é atingida pela degradação”. 

O presidente do COPEDEM, desembargador Marco Villas Boas, afirmou “estar animado com a possibilidade de novas parcerias”.

Diretoria COPLAD

Estiveram presentes no Evento Matias Bailone, presidente do COPLAD; Edmundo Oliveira, coordenador dos trabalhos; Eduardo Cesar Leite, Douglas Duran e Elias Carranza, também integrantes do Comitê.

ILANUD

O Instituto das Nações Unidas para América Latina e Caribe tem sede em San José, na Costa Rica, está vinculado ao escritório da ONU sobre Drogas e Crimes (UNODC), e reúne 19 países da América Latina.

 

 

 

 



Redes Sociais